Polícia do Rio apura furto de equipamentos contratados pela Petrobras

O furto de equipamentos contratados pela Petrobras levou policiais civis da Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD) do Rio de Janeiro a deflagarem nesta quinta-feira (18) a Operação Subsolo.

Por Ricardo Marcogé em 18/05/2023 às 11:34:56
© Tomaz Silva/Agência Brasil

© Tomaz Silva/Agência Brasil

O furto de equipamentos contratados pela Petrobras levou policiais civis da Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD) do Rio de Janeiro a deflagarem nesta quinta-feira (18) a Operação Subsolo. De acordo com a Secretaria de Estado de Pol√≠cia Civil do Rio, os agentes foram às ruas para cumprir nove mandados de busca e apreensão nos munic√≠pios de Duque de Caxias, São João de Meriti e Magé, na Baixada Fluminense.

Outras unidades do Departamento-Geral de Pol√≠cia Especializada (DGPE) apoiaram a operação. Os agentes acreditam que a partir de bens pessoais apreendidos na operação, ser√° poss√≠vel fazer a identificação de outros envolvidos e obter o destino dos equipamentos.

Investigação

Segundo a secretaria, a investigação teve in√≠cio após a Petrobras ter identificado o desaparecimento de 75 switches, equipamentos de inform√°tica de alto valor, do depósito localizado no subsolo da sede da empresa, no centro da capital. "A companhia estava realizando uma modernização na rede de seus prédios e pretendia substituir os switches", informou a pasta em nota.

Conforme a secretaria, depois dos tr√Ęmites licitatórios, foi selecionada uma empresa para fornecer o material e fazer a instalação dos equipamentos. "Esse trabalho ocorria gradualmente, de acordo com a necessidade da Petrobras, e os equipamentos ficavam armazenados em um depósito enquanto não eram utilizados", completou.

A Pol√≠cia Civil informou que o espaço era também usado por outras duas empresas que prestam serviço para a Petrobras, mas não tinham autorização para mexer nos equipamentos. O sumiço dos equipamentos foi notado após um invent√°rio geral de todos os bens do prédio, que foi realizado depois de alguns meses de instalações.

As apurações indicaram que dois funcion√°rios de uma empresa terceirizada estavam envolvidos com o furto dos equipamentos. "Diante disso, a autoridade policial representou pelas buscas em endereços vinculados a eles", revelou.

"Os equipamentos eletrônicos subtra√≠dos possuem grande utilidade no ramo de provedores de internet, e os suspeitos possuem v√≠nculos no setor como sócios ou empregados de empresas fornecedoras de sinal de internet na Baixada Fluminense", acrescentou a Pol√≠cia Civil.

Comunicar erro
Publicidade Legal

Coment√°rios

Shopee